Alternativa Agave

30 de junho de 2010



O conteúdo a seguir foi produzido a partir de uma entrevista do Surf & Cult publicada com exclusividade no site da revista Hardcore. Veja aqui.

Aproveitar os rejeitos de um processo produtivo para eliminar o lixo e fabricar um novo produto é por si só, uma iniciativa de sustentabilidade de grande valor nos dias de hoje. Melhor ainda se esta prática está associada a uma planta que pode substituir um produto derivado de petróleo para fabricar um produto similar.

Este é o caso dos blocos de pranchas de surf produzidos com Agave - planta originária do México e disseminada na região Nordeste do Brasil -, um projeto batizado de Agave Hunter que promove uma alternativa interessante para o uso dos tradicionais (e poluentes) blocos de poliuretano e isopor na indústria do surf.



A idéia surgiu do contato que o surfista e estudante de oceanografia Marcelo Ulysséa teve na Califórnia com o experiente shaper Gary Linden, reconhecido pelo experimentalismo com novos materiais para a construção de pranchas. De volta ao Brasil, ele se juntou à engenheira civil e pós-graduada em meio ambiente Marcella Silvestro para estudar a viabilidade do agave na produção de pranchas de surf.

Aproveitando o pendão floral do agave, planta invasora muito utilizada em paisagismo e cujas folhas são usadas em larga escala para a produção de sisal - utilizados na fabricação de cordas e tapetes -, o processo de construção dos blocos Agave Hunter se inicia com uma matéria-prima natural já morta e que, apesar de ser biodegradável era descartada sem qualquer utilização prática.



A madeira de agave é colocada para secar em processo natural durante dois meses e depois são cortadas e colocadas em uma estufa. Cortadas em tábuas com as curvaturas desejadas, a construção dos blocos segue o modelo de colagem similar ao das antigas pranchas de madeira maciça, mas com a vantagem da enorme leveza conferida pelo agave.

A resistência dos blocos parece ser boa, haja vista que as pranchas de agave foram testadas com sucesso em ondas pesadas como a da laje de Jaguaruna e hoje vários shapers nacionais já oferecem a opção destes blocos para os seus clientes na produção de todos os tipos de modelo – da mini-model ao longboard.

Hoje uma realidade comercial, o Agave Hunter é um exemplo de projeto inovador que surgiu na universidade e ganhou corpo graças ao reconhecimento de sua importância, principalmente em uma atividade diretamente ligada à interação com a natureza, como o surf.

Créditos: foto de abertura - Marcelo Ulysseá na Laje da Jagua por Álvaro Walendowsky / outras fotos: arquivo pessoal Marcella Silvestro.

15 comentários:

Tomas Oberst Kadgien disse...

Muito legal !!!

As pranchas de Agave sao muito boas. super lindas e duram para toda a vida ...
A tequila é feita tambem con essa mesma planta...

Salud Luciano !

Anônimo disse...

Essas pranchas devem ser muito boas mesmo, ja ouvi falar muito bem delas.Espero ter a portunidade de surfar com uma um dia.
acessem www.surfdosul.tk vamos dar mais força ainda para nosso surf

Anônimo disse...

Gala raça, show de bola esta idéia muito bommmmm!!!!

O como faça ára entrar em contato com vcs!!
luciorila@yahoo.com.br

Valter Neco Carneiro disse...

Muito legal parabéns, com certeza esse gesto se será muito valorizado.
Fazer uma prancha desse tipo, de uma forma bem rústica.
Vai vender muito e aliado ao meio ambiente se torna um produto do fututo, que deveria ser hoje.
E fazer com madeira de reflorestamento mais importante ainda.
Coloquei um link no meu blog na parte do meio ambiente por acredito nesse produto.
Vai vender muito no Rio Grande do Sul, pode confiar.
www.valternecocarneiro.blogspot.com

Anônimo disse...

gostari de saber como se compra essa prancha pois gostaria de encomendar uma ou duas se forem boas conheço uma rapaziada que adoraria comprar algumas, poi gosto muito dessa ''onda '' de sustentabilidade...valeu meu e-mail é surf.gio@hotmail.com

Antonio Carlos Popinhaki disse...

Adorei a iniciativa. Precisamos de mais investimentos nesta idéia. Pessoas que possuem terrenos onde o clima é propício, deveriam planejar a plantação com fins comerciais. Sucesso Garantido, sem destruir a natureza.

Rodrigo Michel disse...

Show de bola o projeto desenvolvido, muito bom mesmo, vou buscar maiores informações sobre o assunto. Vou postar no meu blog também o link sobre este produto. E to qurendo uma pra mim já!!!

paulo disse...

Achei irada toda a idéia, acredito de verdade que gestos/idéias como estas serão bem vindas daqui 30 anos, por isso esotu empenhado em encontrar um shaper que trabalhe com esta arte para comprar uma pranchinha desta madeira de agave. Por favor se alguém tiver contato me informar. Obrigado!!!
Paulo Tanjoni
E-mail - prt58_2@hotmail.com

Administrador disse...

Muito bacana mesmo. Quero uma !

Anônimo disse...

adorei a materia apesar de fazer parte do surf,mas como sou marceneiro achei muito interesante e gostaria de saber qual a cola usada no proceso de fabricaçao da linda pancha.abraçosss mrhmauricio@hotmail.com

Allan Guerra disse...

Eu sempre quis ter uma prancha de madeira, eu ja tentei pintar uma prancha no estilo madeira, mas não ficou do jeito que eu queria. Essa prancha além de ser do jeito que eu queroda cor de madeira, é de madeira e é radical para manobras, e não é pesada, sem contar que nao quebra facil e nem amassa . Muito bom..quero comprar uma 5"10 no estilo aerial( para mandar areial) com flutuação para 73 kg fundo do bico até a rabeta double concave, bordas faca, rabeta swallon e eu só não sei se tem como colocar quilha de encaiche.tem como fazer uma prancha assim?.. Meu email imfogames@hotmail.com Parabens pela iniciativa.

AGAVE HUNTER disse...

Pessoal

Muito obrigada pelos comentários, isso nos dá mais vontade de continuar o trabalho que nos propusemos a desenvolver.

Também queria agradecer ao Luciano pela divulgação do nosso trabalho.

Quem quiser entrar em contato para saber mais
http://www.agavehunter.com.br

Att
Marcella Silvestro
Agave Hunter Ecoblocos

Anônimo disse...

Olá assisti uma matéria no Esporte Espetacular sobre a essa prancha feita de madeira de agave achei muito interessante pois acho que é uma maneira de se ajudar no meio ambiente.
Gostaria de saber como faço pra comprar uma prancha dessas.
Aguardo resposta meu email é deboragnp_@hotmail.com

Anônimo disse...

Pessoal grande iniciativa, MASSSSSSSS
Infelizmente o valor de uma prancha de agave não permite que grande parte da população surfista pratique o esporte de forma ecologicamente coreta.
R$1.80,00 (Um mil seiscentos e oitenta reais) por uma prancha 6,2 é forte demais.

Anônimo disse...

Acho que tentarei fazer um pranchão , achei investimento baixo

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails