Look & Sea

20 de dezembro de 2010



Os grandes momentos no surf não precisam necessariamente ser: pegar o tubo do dia, dropar a maior onda da série ou acertar o mais longo "noseride". As vezes é apenas estar sentado dentro do mar, debaixo do sol, batendo um papo com os amigos.


Em minha mensagem de fim de ano em 2009 utilizei uma frase e duas fotos de Nathan Oldfield no meu post. Nestes últimos sopros de 2010, me vejo novamente motivado a me aproveitar do talento deste grande escritor, fotógrafo e diretor de filmes australiano para fechar mais um ciclo de publicações com vibrações positivas relacionadas ao surf.

Desta vez, preparei duas postagens com algumas imagens que Nathan generosamente me cedeu para ilustrar a entrevista que ele concedeu para o Surf & Cult há poucas semanas. A matéria ficou grande demais, então guardei estas fotografias comentadas pelo próprio Nathan para utilizá-las em uma outra ocasião.

Look & Sea... Olhe e veja o mar! o trocadilho no nome do blog do Nathan é o recado mais simples e direto que um surfista pode dar para quem precisa de alguma inspiração para entender o que move a alma do surfista. E é dentro do mar (e longe desta tela de computador) que pretendo passar os próximos dias. Bom Descanso a todos que venha 2011!



Eu me sinto muito afortunado já que, por conta da minha amizade com Tom Wegener, pude documentar os seus primeiros experimentos com as pranchas alaias. Nós costumavamos receber olhares de estranhamento quando começamos a filmar Tom surfando com elas. Hoje as pessoas estão usando alaias em todo o mundo e elas tem aparecido em muitos filmes e revistas.



Alex Knost é um surfista verdadeiramente incrível e original. O seu surf é cheio de exuberância, alegria e imprevisibilidade. Ele é definitivamente um dos surfistas que mais curto fotografar.



Eu gosto desta foto de Belinda Baggs porque para mim ela destaca um dos prazeres fundamentais do surf: a solitude. Aqui está Belinda em sua praia local saboreando o aconchego do que Tom Blake se referiu como: "a abençoada igreja do céu aberto".



Brett Caller é um bom amigo meu. Ele se dá bem dentro de um grande escopo de equipamento. Seja longboard dos anos 60, pranchas modernas, fish, alaias ou o qualquer outra prancha, Brett consegue fazer de tudo. Aqui vemos ele esbanjando estilo e tranquilidade em um de seus pointbreaks prediletos.



Dane Peterson é outro bom amigo que consegue fazer de tudo. Eu tenho um tremendo respeito pelo seu surf. Sua técnica e fluidez são pura poesia. Nesta imagem ele está executando uma cavada profunda num First Point de Noosa (Heads) bombando, com sua mini-hull hibrida que ele mesmo shapeou junto com Manuel Caro.



Dave Rastovich abençoando a prancha Olo que ele shapeou com Tom Wegener antes de sua primeira caída com ela. Abençoar uma prancha antes de seu batismo é uma prática ancestral havaiana então este foi um momento especial. Eu quase senti como uma troca de bençãos, o Dave estava dando à prancha o seu mana, mas, ao mesmo tempo, o mana da prancha era passado para ele. Eu documentei esta sessão junto com o Tom e foi uma alegria para nós. Tom fez o seu melhor para fazer e surfar esta Olo em Seaworthy e agora era a vez de Dave. A sensação foi como a de uma passagem de tocha.

Não deixe de conhecer o trabalho de Nathan clicando aqui e leia a entrevista dele ao Surf & Cult clicando aqui.

3 comentários:

zanella disse...

bom final de ano luciano!!
que 2011 todos os nossos projetos venham com muito sucesso!!!!
boas férias
até mais cara

Fábio Siebert disse...

só a raça fraca! hehe

Se encontramo lá pro sul no verão!
Bom final de ano ai pra ti e pra toda tua familia!
Abração!

Tomas Oberst Kadgien disse...

Feliz navidad y prospero año nuevo Luciano !!!

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails