Pai Possível

8 de agosto de 2021


 

 

 

 

 

 

 

 

Dia dos pais com sol de inverno.
Na praia vazia, o cãozinho dispara pela areia dura,
seguido pelo guri e o pai atrás.
Um automóvel atinge o cão e segue viagem.
O guri congela. O pai os alcança.
Apoiando a muleta na perna que falta,
Nos braços ele embala o cão morto e o filho que chora.


Texto produzido durante uma oficina de microcontos da escritora @cintiamoscovich em 2020. Baseado em fatos reais.

 

 

10 anos de Scult

23 de abril de 2021

 


Para comemorar os dez anos de fundação da produtora Scult Filmes, disponibilizamos o documentário "A Pedra e o Farol" para visualização gratuita no nosso Canal do Youtube. Assim, o filme lançado em 2016 ganha a mais democrática janela de exibição possível, após ser exibido nos últimos anos em mostras, festivais e na tv a cabo, atendendo aos muitos pedidos que recebi de quem ainda não assistiu.

A Scult Filmes foi fundada em fevereiro de 2011, após eu ter sido contemplado no Edital de Cinema de Santa Catarina para a produção do documentário "Pegadas Salgadas" lançado no ano seguinte. De certa forma, criar uma produtora audiovisual foi um desdobramento natural do trabalho jornalístico e literário ligado ao surf, iniciado com a ideia deste blog Surf & Cult, lançado em junho de 2009.


com Antonio Zanella e Fabio Siebert nas gravações de Pegadas Salgadas em Floripa, 2011

De lá pra cá, além de "Pegadas Salgadas" (2012) e "A Pedra e o Farol" (2016) e alguns projetos menores de curta-metragens- além de tantos outros que não se concretizaram, no currículo a Scult destaca-se a o documentário independente "Shapes & Fia."(2017), a semente do viria a ser a série "Fabio Gouveia: A Onda é Se Divertir", produzida pela Scult junto com o Canal OFF e exibida em 13 episódios semaanis em 2019.

Luciano Burin e Marcos D'Elboux nas gravações de A Pedra e o Farol em Laguna, 2014

Embora o surf tenha sido o tema de principal identificação da Scult ao longo desta última década, a ideia foi sempre expandir o escopo de conteúdo da produtora para outros temas e estéticas fora do surf - como a produção de videoclipes musicais eu catálogo de fotografias históricas Gentil Memória desenvolvidos no ano passado. 

Assim, neste ano de 2021 estou finalmente tirando do papel, de forma independente, a primeira produção da Scult no gênero animação, além do desenvolvimento de um projeto de longa-metragem de ficção, a partir de recursos do Prêmio Municipal de Cinema do Funcine em Florianópolis. Novos desafios para seguir expandindo e produzindo obras culturais num cenário político desolador, onde a indústria audiovisual sofre um tenebroso processo de desmonte e perseguição, baseada num obscurantismo nefasto.

 

Luciano Burin e Marcos BG nas gravações de A Pedra e o Farol em Jaguaruna, 2015

Termino esta postagem autoreferencial (como tantas deste blog) agradecendo a todos os profissionais, amigos, parentes e personagens que participaram de alguma forma nas produções da Scult ao longo desta década, em especial o designer e parceiro de criação Marcos BG, os cinegrafistas Antonio Zanella, Marcos Vinicius D'Elboux e Rafael Ribeiro, os produtores Tiago Santos e Gustavo Migliora, o mestre do som Léo Gomes, além do surfista Fabio Gouveia, "personagem curinga" que participou das principais produções da Scult. 

 

Equipe Scult com Fabio Gouveia e Kai Lenny gravando a série "A Onda é Se Divertir" no Havaí em 2017

E também nomes como Fabiano Sperotto, Guilherme Reynaldo, Pietro França, Felipe Queiroz, David Mendonça, Loic Wirth, Fabio Siebert, Renato Tinoco, Guilherme Vieira da Silva, Lucas Garcindo e Manuel Cabral, que com seu talento e sua arte, ajudaram a criar as obras audiovisuais produzidas pela Scult Filmes. Que venham os próximos 10 anos! 


Primeira diária do filme Pegadas Salgadas em Floripa, 2011


 


 

Faróis do Brasil

20 de abril de 2021



No ano passado fui convidado a gravar uma entrevista para a série "Faróis do Brasil" exibida na TV Brasil, que, como o nome diz, percorre o litoral brasileiro mostrando os principais faróis do país.

O mais recente episódio exibido foi sobre o Farol de Santa Marta e, para a minha surpresa, contou com muitas imagens do documentário "A Pedra e o Farol" da Scult e alguns depoimentos meus, contando sobre a produção do documentário e a minha relação com o farol e a Laje da Jagua. 


Na conversa com a diretora da série Ingrid Gassert foi interessante constatar que a inspiração para o programa "Faróis do Brasil" veio do belo livro "Luzes do Novo Mundo - A História os Faróis Brasileiros" de Ricardo Siqueira e Ney Dantas. Isto porque foi neste mesmo livro que descobri que o Farol de Santa Marta emitia uma luz vermelha para alertar os navegantes vindos do sul que eles estavam em rota de colisão com a Pedra do Campo Bom. E assim surgiu a ideia de contar a história da região a partir da relação entre estes dois marcos geográficos, que resultou no documentário "A Pedra e o Farol".


O episódio da série Faróis do Brasil registrou ainda a pesca artesanal com os botos pescadores na Barra de Laguna e muitas cenas de dentro do incrível aparelho lenticular do farol. Agradeço a toda equipe do programa pelo espaço e divulgação do eu trabalho e do filme "A Pedra e o Farol", que em breve estará disponível para visualização gratuita no Youtube.


 O episódio completo está disponível neste link!

Vida Própria

2 de setembro de 2020

O documentário “A Pedra e o Farol” da Scult Filmes será exibido nesta sexta-feira 04/09, às 21h no canal TVAL, na estréia da programação "Cine Catarina", que traz os filmes premiados no primeiro edital de audiovisual da Assembléia Legislativa de Santa Catarina - ALESC.  E assim, este projeto originalmente concebido em 2009, lançado em 2016 e premiado em festivais, e que ficou por dois anos licenciado entre 2017 e 2019 - com várias exibições no Canal OFF -, ganha uma nova janela de exibição e alcance de público. 


As inesperadas interações que recebo a partir da repercussão dos meus filmes ao longo dos anos são algumas das maiores recompensas ao trabalho realizado. Desde o filho que através do filme conseguiu localizar o pai que não via há décadas, ou o neto que quis presentear com um DVD do filme o seu avô que foi faroleiro do Farol de Santa Marta durante a Segunda Guerra Mundial, é emocionante perceber que o filme ganhou uma vida própria e segue gerando um lastro de novas e boas histórias. E tem sido assim, desde o evento de lançamento de "A Pedra e o Farol" em agosto de 2016, quatro anos atrás.

 

Outro desdobramento importante de "A Pedra e o Farol" é o projeto de recuperação de patrimônio material "Gentil Memória", premiado no edital Elisabete Anderle em 2019, onde o fotógrafo Guilherme Reynaldo conseguiu recursos para recuperar as valiosas fotografias do acervo de seu avô Gentil Reynaldo, que resgatam a memória do muncipio de Jaguaruna através de fotografias dos anos 1940 até os anos 1970. A história desse acervo, que é contada no documentário, ganha agora vida própria com a produção de um catálogo e uma exposição das fotos de Gentil, que serão lançados ainda este ano e nos quais tive o prazer de estar envolvido na produção dos textos.


Ainda na programação do "Cine Catarina", no dia 02/10, às 21h também na TVAL, é a vez da exibição do documentário “Pegadas Salgadas” (2012), outra produção da Scult, premiada neste edital. No caso desta obra, que foi o primeiro documentário produzido pela Scult, o lastro de histórias é ainda maior, com boas surpresas como a marca de 200 mil visualizações do filme no Youtube, e a sua presença no catálogo da plataforma Amazon Prime Video. Tomo isso como sinais de que o filme tem "envelhecido bem".


A TVAL pode ser sintonizada em todo o Estado de Santa Catarina via parabólica e em tv a cabo nas operadoras NET, TVA, Viacabo e Cabovisão, e também nos  mesmo horários no canal de Youtube da Alesc. Confiram a programação, com exibições todas as sextas, às 21h:

"A Pedra e o Farol" -  04/09, às 21h

"Anauê" -  11/09, às 21h

"Descaminhos da Coxilha" - 18/09, às 21h

 

"É Bucha"- 25/09, às 21h

"Pegadas Salgadas" - 02/10, às 21h.

"Retratos de Santa Catarina" - 09/10, às 21h.

"Celibato no Campo" - 16/10, às 21h.

"Dom Quixote das Artes" - 23/10, às 21h.

"Terra Cabocla" - 30/10, às 21h.

"Vale Tombado" - 06/11, às 21h.



 


Virada

7 de agosto de 2020

O vento quente demais para o outono parou e tudo ficou em suspenso. Me lancei então pela trilha e fui até a praia para sentir a virada do tempo. Na beira do mar, uma leve brisa do mar sugeriu o que as pequenas nuvens escuras com veias elétricas já anunciavam com clareza. 

Corri para a água gelada e me pus a mergulhar com as ondas suaves enquanto ainda era possível. Aqui e ali, um e outro desavisado caminhava despreocupado curtindo aquele gentil peso abafado de calmaria. Do horizonte da ilha ao sul, a marcha das nuvens seguia sem alarde pelo mormaço do céu que refletia no ainda liso azul do mar. 

Ouvidos atentos, olhos atentos, pois tudo na vida pode estar por um segundo. Eu já estava avisado. E então um zunido varreu o marasmo com a primeira grande lufada de areia a voar pela praia. E logo as ondas passaram a encrespar o mar com espumas brancas cobrindo toda a superfície salgada, nas ritmadas rajadas do majestoso vento sul. 

Nadei empolgado nas águas agora revoltas em direção à praia. Tudo era movimento. Corri pela areia, a sentir as chicotadas ásperas da areia em meu rosto, em meu peito, em minhas pernas, em minha carcaça humana encharcada de pingos salgados. Gritei para entrar em sintonia e melhor sentir a energia da vida a pulsar e com ela me integrar. Marquei em meu corpo mais uma passagem cíclica do inexorável tempo da natureza, a chegada da frente fria. Estava triste, mas agora ria.  

 

 

 

 

Related Posts with Thumbnails