# 100

19 de novembro de 2010



O Surf & Cult chega ao post número 100 e em agradecimento aos antigos e novos leitores apresento um panorama das últimas 50 matérias aqui publicadas - assim como fiz no post Replay, nas ocasião das 50 primeiras - como um forma de destacar alguns conteúdos mais marcantes e oferecer links de rápido acesso a quem quiser relembrar ou ver pela primeira vez alguma matéria antiga.


Frames do Farol

A demanda de tempo e esforço cada vez maior na produção de material referente à cultura surf traz como compensação o privilégio de conhecer e entrevistar diversas figuras inspiradoras que orbitam no universo do surf, como fotógrafos, diretores de filmes, designers, surfistas profissionais, shapers, ecologistas, músicos, além de colegas jornalistas e blogueiros. Deixo aqui o meu agradecimento a todos que contribuiram de alguma maneira com este blog.



Entrevistas:

“São coisas que aprendi e que, óbvio, continuo reaprendendo, porque difícilmente se incorporam de maneira inalienável: Que o segundo é tudo que existe. Que o amor que você dá permanece para sempre. Que o surf é um veículo divino para o desenvolvimento da Consciência. Que nós somos o mistério, e que ele nos envolve e nos eleva. Que a humildade é ensinada pela vida, com leveza ou na porrada. É, contraditóriamente, um dom apreendido. Que o ego tem sua função fundamental, mas não é o que nós somos. Se aprendermos a olhar para ele, de fora, é um gigantesco avanço no caminho da verdade, de quem realmente somos. Ser pai.” Sidão Tenucci, escritor e empresário pioneiro do surf no Brasil em Visões de Um Peregrino


Peru 1972 - arquivo Sidão

"Surfar foi um sonho quando eu era criança. Eu estava longe do mar, e tudo se baseava em férias, revistas e algumas coisas na TV. Assim, ter a chance de fazer imagens relacionadas com o surf é como viver um sonho. O ato de surfar é algo difícil de descrever. A maioria das pessoas atribuem o surf a uma atividade atlética e material, mas o surf é mais parecido com estar em contato com a natureza. É como estar em outra dimensão, onde tudo o que importa é uma onda, a prancha e você. Claro, que é bom ter os amigos ao redor, o sol ... mas a sensação de surfar sozinho em uma onda é única e pode mudar para sempre a vida de alguém" Jair Bortoleto, fotógrafo em Artista Santista



"Tudo aquilo que me fizer sentir bem e ter vontade de dar um mergulho eu coloco no site", Ryan Heywood fotógrafo australiano e editor do site Bodysurf em Quando Menos é Mais


Junior Faria, praia da Cigana - still do filme Roots Time em Reciclando uma Prancha

"Eu sinto que a cultura do surf tem sido inibida em sua forma criativa. Na década de 40 e 50 a maioria das pessoas faziam suas próprias pranchas e sabiam criar um monte de coisas em torno da experiência.Esta ener gia diy "do it yourself"(faça você mesmo) gerou todo tipo de inovação e criatividade pura. Hoje em dia tudo nos é dado de bandeja, e embora possa parecer mais conveniente, acaba tirando um pouco da magia que se ganha ao fazem parte da experiência completa de surfar", Cyrus Sutton diretor de filmes e criador do site Korduroy em Faça Você Mesmo.


Tomas Oberst em foto do ensaio-poesia Riscos

"Surfando as ondas voce aprende tambem a surfar a realidade que te rodeia. Como diría Bruce Lee : Be water my friend! (Seja água, meu amigo!)", Tomas Oberst eco-soul-surfer em Hermano Soul


Indonésia por Loic Wirth

"Meu filme de surf preferido é aquele que temos na memória, que nós mesmos fazemos indo surfar com os amigos, sem câmeras e sem nada, somente com a vibe que faz a gente continuar fazendo o que gostamos", Loic Wirth, diretor de filmes em Nas Internas



São Conrado por Beto Paes Leme

"Para mim, o surfe é um estado de espírito, uma prática que nos ajuda a levar a vida de maneira saudável e alegre, bom para o corpo e para a alma. Uma atividade que nos faz interagir plenamente com a natureza. Mas não é tudo na minha vida. Existem muitas coisas legais que a vida oferece e que podemos e precisamos fazer, sem ficar naquela "bitolação" de que tudo é onda, sol e praia", Beto Paes Leme, fotógrafo em Do Leme Ao Pontal


Auto-retrato surfando de tow-in no post Uma Outra Abordagem

"Eu sinto que quando uma pessoa tem um relacionamento direto com a natureza como acontece no surf, você ganha uma visão ampliada da vida e é exposto a emoções e a uma perspectiva que você realmente não pode encontrar em nenhum outro lugar. Como alguém que já tirou um tubo bem sabe, é impossível explicar o sentimento a alguém que não tenha experimentado esta mesma sensação", Dylan Raasch da banda Years Around the Sun em Anos em Torno do Sol



"Acho que meu trabalho definitivamente celebra a diversidade no surf. Eu tento explorar e documentar uma variedade de maneiras diferentes de apreciar o ato de andar nas ondas, porque é isso que tenho buscado fazer no meu surf desde que eu era jovem. Eu acho que o fato de que você poder surfar da maneira que bem desejar faz parte do apelo do surf. Surfar pode então se tornar uma forma de expressão pessoal, uma manifestação de quem você é. Nesse sentido, o surf pode ser arte", Nathan Oldfield fotógrafo e diretor de filmes em Homem Família.


fotografia low-fi de Kyle Lightner

"Ao optar pelo uso de câmeras antigas, hoje é possível emular um registro raro de uma sessão de surf pioneira ocorrida em algum pico remoto na Indonésia nos anos 70, ou numa sessão de longboard na Califórnia nos anos 50. E assim, a fotografia low-fi nos leva a uma verdadeira viagem no tempo em busca de uma suposta "essência perdida" do surf. Uma percepção de que, ao resgatar as origens, estamos produzindo algo genuíno e significativo em meio à banalização da fotografia atual." (Resgate em Baixa Tecnologia)



Filmes:

O projeto Roots Time foi certamente um marco para o Surf & Cult. Produzido em parceria com os irmãos Siebert a proposta de realizar um video mostrando o processo de reciclagem de uma antiga prancha de surf ganhou corpo, chegando às páginas da revista Hardcore e agregando grandes parceiros como os surfistas profissionais Junior Faria e Jeronimo Vargas e a valiosa trilha sonora local do A.R.T Project - entrevistados em Trilha do Surf em Floripa - e artistas consagrados como o ícone do skate Tommy Guerrero.



"Redoma" foi a primeira produção audiovisual do Surf & Cult, onde reuni minhas algumas de minhas primeiras cenas de ação com a camera GoPro para editar junto com meu parceiro Marcos BG, um videoclipe para a música de mesmo nome que ele criou no projeto Duotonic.



Crônicas:

"No caminho de volta para o meu apartamento sem vista para o mar, dirijo pela estrada sereno, como quem acabou de curtir uma bela surf trip de fim de semana, lembrando dos 03 dias em que espiei da janela os cíclicos tempos do oceano em constante mutação... dos 03 dias em que surfei muitas ondas apenas com a força do olhar... e só uma pergunta ousou inquietar a minha mente: será que estou ficando velho?!" (Sanidade)



"É dificil descrever a energia que se estabeleceu ao nos vermos tão perto do maior mamífero marinho que existe e sentir como se estivessemos interagindo olhos nos olhos com esta criatura ancestral. Mais uma meia dúzia de braçadas seria possível tocar a sua pele grossa e escura, mas não queriamos de nenhuma maneira despertar algum incômodo no animal, que apenas piscava os seus olhos e ocasionalmente expelia a sua famosa borrifada de água" (Encontro com as Baleias)



"No caso de uma criança, os ensinamentos descobertos na relação com o mar exigem dos pais a tão sonhada serenidade e paciência em saber analisar os elementos e fazer apenas o que é possível, deixando a vida se encarregar de ajustar os desejos ao tempo de maturação necessário" (Tudo Ao Seu Tempo)


a foto mais famosa de Greg "Da Bull" Noll

"Greg Noll mostrou-se um legítimo representante de alguns traços positivos que podemos associar aos surfistas: um sujeito simples, amistoso, despretensioso, sem estrelismos nem grandes ambições. Uma postura que só o fez ainda mais admirado por todos aqueles que se aproximaram dele em sua passagem pelo Brasil" (Muitas Ondas na Bagagem)


Tom Veiga, um dos artistas mais bem-sucedidos no movimento da surf-art brasileira em Arte em Sincronia

"Absorvo a leveza da realização plena tão comum ao pós-surf - um misto de relaxamento da mente com uma agradável fadiga muscular e o espirito leve. Ok, você vai dizer pelas fotos que o mar não estava lá essas coisas, mas quem foi acostumado a surfar em ondas frequentemente ruins, como a maioria dos brasileiros, talvez alcance mais facilmente esta capacidade de se divertir mesmo em condições bem adversas" (Dias Ganhos)


A arte de Jay Alders em Realidade Distorcida

"Compartilhar ideias e experiências com pessoas interessantes pode mesmo ser uma boa descrição do que atrai alguém para o jornalismo. À pretexto da "obrigação" de ter que ir a campo para produzir conteúdo você ganha a chance de interagir sobre assuntos que te movem de maneira positiva - obviamente, desde que o autor da pauta seja você" (Um Rio de Ideias)


Felipe Siebert e Junior Faria skateboarding em Livre Pra Rodar

Mídia:

"Particularmente acompanho e me interesso mais por aqueles surfistas ligados em transmitir uma visão mais artística e “soul” da prática do surf. Nesse quesito, merece destaque o blog Marine Layer do Dane Reynolds, cujo conteúdo é repleto de fotos, vídeos e referências produzidas pelo próprio, num olhar que mistura poesia e rebeldia e, de certa maneira, complementa com propriedade a atitude e performance deste atleta dentro d`água" (Contato Profissional)



"Dane comentou que o blog é uma forma direta dele poder expressar os seus gostos e opiniões para as pessoas que admiram o seu surf, revelando um pouco de sua personalidade, sem a interferência de patrocinadores e compromissos profissionais...Contudo, Dane disse que procura não deixar o blog e a internet tomarem demais o seu tempo, pois acredita que “há coisas muito melhores para se fazer do que ficar o dia inteiro grudado no Facebook”. Sair decolando com muito estilo nas ondas é certamente uma delas!" (Bon Dia)


Alternativa Agave

As iniciativas de sustentabilidade sempre tiveram espaço neste blog e, por uma feliz coincidência, a matéria exclusiva sobre as pranchas de Agave - também reproduzida no site da Hardcore - gerou o maior indice de acessos do Surf & Cult em um unico dia (mais de 500) , por conta de uma reportagem sobre o tema veiculada no programa de TV Esporte Espetacular poucos dias depois.


Sessão de fotos no Matadeiro, Floripa em Fotógrafo Não é Pedra

No fortalecimento das parcerias internacionais com a revista européia Drift e o site norte-americano Liquid Salt pude estabelecer interessantes canais de divulgação da cultura surf brasileira no exterior. No nível pessoal, as publicações nas revistas Soul Surf e Hardcore e mais recentemente com a revista online Parafina deram consistência ao trabalho e ampliaram os meus horizontes profissionais.


A Escolha da Primeira Prancha publicada na revista Soul Surf

Repassando todo este material, fico feliz em perceber que consegui realizar o desejo de produzir conteúdos audiovisuais e dar um impulso na documentação do surf em imagens e na fotografia, alcançando assim, a meta de poder complementar os meus textos com material visual original.


Classic longboarding no canal Flickr do Surf & Cult

Creio também ter alcançado um equilibrio entre informação e o lado mais lúdico das crônicas, onde posso expressar com mais liberdade a minha visão do mundo e a paixão que tenho pelo mar desde que me entendo por gente.


Eu aos 3 anos de idade em A Primeira Prancha

Numa análise final, imbuido da proposta de ser um canal de divulgação de "coisas positivas", creio que o Surf & Cult tem cumprido a missão de divulgar o trabalho de muita gente talentosa, disseminando elogios sinceros, ao invés de ficar apenas destilando críticas ácidas contra tudo e contra todos - embora exista tanta coisa errada rolando dentro e fora do surf. Ser positivo e compartilhar o conhecimento talvez seja o maior ensinamento que aprendi com este blog e tento também levar esta atitude para os demais aspectos da minha vida. Keep Surfing!


...30 anos depois

Foto de abertura: "Recordar é Reviver!"... despencando em Cloudbreak na melhor surf trip da vida, no hoje distante ano de 1998 - foto: Roberto Price

7 comentários:

Tomas Oberst Kadgien disse...

Parabens Luciano !!! Por mais umas 100 !!!

MarcosBG disse...

Nota 100!

Sidney Tenucci disse...

Luciano,
Para alguém que, como eu, de vez em quando gosta de manter a ilusão de que "o passado era muito melhor", numa atitude nostálgica perniciosa, o teu site, ao mesmo tempo que mostra o quanto estou errado, me regenera. Reaprendo o óbvio: é sempre possível criar ações inusitadas, ideias criativas e novas atitudes, com muita qualidade e coração.
Dessa maneira rejuvenesço, no ato de aprender e perceber o novo, no privilégio da percepção ampliada. Thanx.

Felipe Siebert disse...

quanta coisa em tao pouco tempo... irado!

lin. disse...

Cara parabéns!!! Teu blog é uma grande referência & fonte de muita inspiração pela verdade que você vive e compartilha!

Jair Bortoleto disse...

Parabens Luciano!

A.R.T. Project disse...

Po, Luciano... que legal que o Surf & Cult chegou a essa marca dos 100 posts. Com conteúdo interessante e instigante você chegará aos 200, 300, e mais quantos posts forem necessários para continuar espalhando para o mundo a sua percepção sobre um mundo o qual, embora atualmente esteja "na moda", é a relidade de muitas pessoas hoje, ontem e o será amanhã. Parabéns pelo feito e obrigado por ser o nosso porta-voz.
Abraço!

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails